Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Será que vou ver morrer o sítio que me viu nascer?

11.04.12publicado por Gato Pardo

 

Sou um filho orgulhoso da Maternidade Alfredo da Costa.

E como filho orgulhoso que sou, não me apraz ver cair o sítio onde nasci por politiquices de meia tigela.

Acabar com a Alfredo da Costa é o equivalente a serrar as patas da Torre Eiffel ou endireitar a Torre de Pisa. Não tem cabimento.

Muitos de nós nasceram lá. Alguns provavelmente viram os seus filhos nascerem lá. Existem laços afectivos inquebráveis que nos ligam não só ao edifício, mas a todos os profissionais que lá laboram todos os dias. Profissionais que fizeram da Alfredo da Costa aquilo que ela é hoje.

Eu não fui um parto fácil. Primeiro, porque estava no bem bom e não tinha vontade nenhuma de meter o nariz cá fora, o que significa que não estava propriamente a colaborar nem com a Mãe Felina nem com com os médicos, enfermeiros e afins. Um parto que estava previsto para as 9 da manhã acabou por ocorrer somente às 5 da tarde, o que foi uma chatice porque interrompeu-me o tea time (estava no fuso horário de Londres...).

Segundo rezam as crónicas, ainda estava eu num estado tão zen que nem dei um pio. E não vai de modas, levei com uma palmada na peida que abri os olhos e fiz sentir a minha presença em alto e bom som.

34 anos depois, ainda passo com regularidade às portas da Alfredo da Costa. Sorrio de cada vez que lá passo. Sei que aquela equipa (e nem sei se algum deles ainda lá trabalha) trouxe a este mundo muitos outros milhares de crianças (com palmadas na peida ou não).

Um edifício e todas essas pessoas que lidam com a maior dávida desta vida mereciam mais respeito e consideração.

Da minha parte, terão sempre a minha gratidão e admiração. E o solene compromisso que irei lutar a vosso lado para evitar a extinção do sítio que me viu nascer.

4 comentários

Comentar este post